Mãe de menor agredido pelo padrasto é ouvida na Delegacia de Polícia em Erechim

Mãe de menor agredido pelo padrasto é ouvida na Delegacia de Polícia em Erechim

Fato ocorreu no último dia 12, enquanto o menino assistia a uma aula online

Agostinho Piovesan

publicidade

A Delegacia Especializada no Apoio à Mulher e Vulneráveis de Erechim (Deam), no Norte do Estado ouviu na tarde desta terça-feira, a mãe do menor que foi agredido pelo padrasto em Erechim, no Norte do Estado. O fato ocorreu no último dia 12, enquanto o menino assistia a uma aula online. A câmera registrou as cenas de violência e vídeos virilizaram na Internet, repercutindo o caso que agora começa a ser investigado. 

Segundo o coordenador do Conselho Tutelar de Erechim, Luciano Perosa, ainda na terça-feira,11, da semana passada, tão logo foi comunicado do caso, foram tomadas medidas que cabe ao órgão. “Inicialmente ouvimos a mãe e o menino e encaminhamos relatório à Polícia Civil e ao Ministério Público”, disse.

Perosa informou que a mãe contou que em nenhuma outra oportunidade viu o padrasto agredir o filho. “Tudo está sendo apurado, inclusive a mãe foi ouvida na Delegacia nesta terça-feira e deverá ser aberto um Inquérito Policial para esclarecer os fatos”, observa.

O padrasto deixou a casa onde vivia com a mãe do menor. No dia do fato, enquanto participava da aula online o menor teve os headphones arrancados com força e foi puxado bruscamente pelo homem, que repete a agressão logo depois. Na sequência o garoto retorna ao ambiente virtual chorando.

Além disso, após o enteado voltar a aparecer no vídeo, o padrasto ainda aparece nas imagens e puxa o cabelo do garoto, além de ofendê-lo. Tudo ficou registrado, pois as aulas são gravadas durante este período de pandemia. A escola teve acesso às imagens, as quais foram encaminhadas ao Conselho Tutelar.

Quando a agressão ocorreu, a mãe contou no Conselho Tutelar  que estava em outro cômodo da casa, com o filho mais novo. Logo que ouviu os gritos foi até o local, mas a agressão já havia terminado.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895