Médico chega a hospital em São Paulo para avaliar Bolsonaro

Médico chega a hospital em São Paulo para avaliar Bolsonaro

Cirurgião Antônio Luiz Macedo acompanha Bolsonaro desde o atentado de 2018. Ele deve decidir sobre nova cirurgia após exames

R7

Médico chega a hospital em São Paulo para avaliar Bolsonaro

publicidade

O médico-cirurgião que acompanha o presidente Jair Bolsonaro, Antônio Luiz Macedo, chegou ao Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, nesta terça-feira (4) para avaliar o quadro de obstrução intestinal do chefe do Executivo. Macedo vai decidir sobre a necessidade de o presidente passar por nova cirurgia no aparelho digestivo. O médico estava de férias nas Bahamas, mas embarcou para o Brasil assim que Jair Bolsonaro foi encaminhado à unidade de saúde. 

O presidente está internado desde a madrugada de segunda-feira (3), após passar mal durante o recesso de fim de ano com a família, em Santa Catarina. Ele foi avaliado por médicos do hospital paulista, passou por exames e não apresenta febre nem dor abdominal, de acordo com o último boletim divulgado pela unidade de saúde. "O Hospital Vila Nova Star informa que o senhor Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, apresentou melhora clínica após a passagem da sonda nasogástrica, evoluindo sem febre ou dor abdominal", diz o comunicado médico.

Veja Também

Bolsonaro passa mal

O presidente estava hospedado no Forte Marechal Luz, em São Francisco do Sul (SC), desde 27 de dezembro. Ele estava acompanhado da primeira-dama, Michelle Bolsonaro, e da filha, Laura, de 11 anos, para as festas de fim de ano. 

O chefe do Executivo deixou o litoral catarinense por volta da meia-noite deste domingo (2), em um helicóptero da Força Aérea, e desembarcou em São Paulo à 1h30 desta segunda. A previsão anterior era de que ele passasse férias no local até o dia 4 de janeiro. Já no hospital, o presidente postou uma foto nas redes sociais em que aparece usando uma sonda nasogástrica, e disse que começou a passar mal após o almoço de domingo (2). 

"Comecei a passar mal após o almoço de domingo. Cheguei ao hospital às 03h00 de hoje. Me colocaram sonda nasogástrica. Mais exames serão feitos para possível cirurgia de obstrução interna na região abdominal. É a segunda internação com os mesmos sintomas, como consequência da facada (06/set/18) e 4 grandes cirurgias", publicou o presidente.

O presidente passou por seis cirurgias em consequência da facada que recebeu. Foram quatro em 2018 e duas em 2019 – para retirada da bolsa de colostomia e para correção de uma hérnia na incisão da cirurgia. A última internação de Bolsonaro aconteceu em julho de 2021. Na época, ele ficou hospitalizado por quatro dias com um quadro de obstrução parcial do intestino delgado.


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895