Maia diz que governo está mais próximo do Parlamento
capa

Maia diz que governo está mais próximo do Parlamento

Presidente da Câmara tem dedicado esforço para finalizar votação da reforma

Por
AE

Declarações foram dadas após aprovação da reforma da Previdência na Câmara

publicidade

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse, após a aprovação do texto-base da reforma da Previdência em segundo turno, que o governo está mais próximo do Parlamento. "Estamos aí com problema na área de habitação no Minha Casa Minha Vida, com alguns atrasos. O ministro hoje (terça-feira) atendeu os deputados explicando onde que estava o problema: uma parte era orçamento, uma parte é burocracia. O próprio presidente da Caixa (Pedro Guimarães) esteve com a gente também explicando essa questão. Essa proximidade para a gente dialogar, isso ajuda", disse Maia, no início da madrugada desta quarta-feira.

O presidente da Câmara afirmou que acertou o placar da votação - 370 votos a favor e 124 contra -, prevendo que alguns parlamentares a favor estariam ausentes. "Alguns deputados estão chegando só amanhã cedo, mais cinco votos chegando amanhã", disse.

Maia afirmou ainda que decidiu deixar a votação dos destaques para quarta para "não sobrecarregar o dia", disse. Ele afirmou ainda que a votação deve começar por volta das 11h e terminar perto das 22h. Maia cancelou as comissões que se reuniriam na quarta para que os deputados foquem na Previdência.

O presidente da Câmara disse não acreditar que os deputados votaram a favor da reforma devido à liberação de recursos pelo governo. A gestão Bolsonaro enviou um projeto de lei do Congresso Nacional (PLN) para abrir um crédito suplementar de R$ 3,041 bilhões no Orçamento em favor de diversos órgãos do Poder Executivo e bancar emendas parlamentares. "Acho que governo atender municípios na área de saúde, educação é fundamental na crise que vivemos", afirmou.