Maia diz ser preciso harmonia entre poderes e "preservar democracia"

Maia diz ser preciso harmonia entre poderes e "preservar democracia"

Presidente da Câmara discursou na sessão desta terça, a primeira após o general Augusto Heleno falar em "consequências imprevisíveis"

R7

Maia discursou na sessão desta terça-feira

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta terça-feira que é preciso manter a harmonia entre os poderes e "preservar a democracia". O parlamentar discursou na abertura da sessão plenária, a primeira após o ministro da Gabinete de Segurança Institucional, o general Augusto Heleno, divulgar nota na última sexta-feira falando em "consequências imprevisíveis" para a estabilidade nacional" caso a Justiça decida por apreender o celular do presidente da República, Jair Bolsonaro, para investigações.

“Nosso grande desafio é vencer o coronavírus, preservando a democracia. Repito, preservando a democracia", disse. "É imprescindível continuar cuidando da relação harmoniosa entre os poderes", afirmou.

Nesse sentido, Maia destacou que foi bem recebido pelo presidente Jair Bolsonaro na última quinta-feira, quando participou de reunião entre o presidente e governadores sobre as estratégias de combate à pandemia de Covid-19. E disse ver com naturalidade o trabalho do Executivo para aumentar sua base de apoio no Parlamento.

"Fui recebido com elegância e cordialidade. Vejo com naturalidade o esforço federal para criar uma base de apoio. Ao invés de ser criticado, deve der respeitado.”

O presidente da Câmara citou a luta contra o novo coronavírus em diferentes momentos do seu discurso. Disse tratar-se de uma guerra que já deixou quase 25 mil mortos pelo país e que cria desafios na recuperação da economia.

"Nessa hora grave a nação exige que tenhamos prudência. E postura. Exige que estejamos à altura dos combates que já foram e que ainda serão travados. Espera de nós maturidade para manter um diálogo construtivo entre as instituições e para com a sociedade. Os brasileiros exigem de nós trabalho e respeito pelos que mais sofrem. É preciso estar à altura das expectativas de nosso povo.

Maia afirmou ainda que nunca desistiu de construir pontes e destruir muros. "A coragem está em saber construir a paz. Vivemos hoje um momento muito grande dessa história." “Faço nesse momento um convite à pacificação dos espíritos."


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895