Mauro Sparta é impedido de votar na eleição do Cremers

Mauro Sparta é impedido de votar na eleição do Cremers

A questão central é o tempo mínimo de licenciamento da secretaria da Saúde

Flávia Simões*

Sparta se licenciou da secretaria de Saúde na semana na última semana

publicidade

O secretário licenciado de Saúde de Porto Alegre Mauro Sparta foi impedido, em função de decisão judicial, de votar na eleição interna que irá decidir a nova diretoria do Conselho Regional de Mediciona do Estado (Cremers), nesta quinta-feira. No documento, o juiz Andrei Velloso entende que o secretário licenciado não atende a um dos critérios exigidos nas eleições do órgão e, portanto, não pode votar no pleito que ocorre esta noite.

A ação movida por seis conselheiros trata da norma de desincompatibilidade, o qual determina que ao assumir alguma secretaria de governo ou determinado cargo em órgãos públicos, os conselheiros devem pedir a exoneração, a fim de não envolver pessoas com poder político na direção do Cremers, evitando conflito de interesses. 

Na última segunda-feira, Sparta pediu o licenciamento da secretaria por 10 dias para retornar ao conselho e, assim, votar no pleito de hoje. O seu filho, Carlos Sparta, deve ser um dos candidatos na eleição que discutirá a composição da nova diretoria.

"Não demos um caráter de pessoalidade", assegurou o advogado responsável pela ação, Caetano Cuervo Lo Pumo. Segundo ele, "é sobre desvio de finalidade". "Entendemos que ele continua, e qualquer cidadão sabe disso, com os seus poderes de secretário de saúde, cargo que ele vai voltar a ocupar", explica.

A reportagem tentou contato com o secretário, mas não obteve retorno. 

*Supervisão Mauren Xavier


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895