Ministra evita comentar futuro da Delta nas obras do PAC

Ministra evita comentar futuro da Delta nas obras do PAC

Miriam Belchior afirmou que "quando houver problema", se posicionará

AE

publicidade

A ministra do Planejamento, Miriam Belchior, ironizou nesta terça-feira a situação da empresa Delta, pivô do escândalo envolvendo as conexões do contraventor Carlinhos Cachoeira - e que comanda uma série de obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).  Ao lado da presidente Dilma Rousseff, a ministra participou da abertura da 15ª Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, em um hotel de luxo da capital federal. Questionada se a Delta continuaria com as obras, caso seja declarada inidônea no processo instaurado pela Controladoria-Geral da União (CGU), Miriam respondeu: "Pergunta para ela". Confrontada novamente com a pergunta, acrescentou: "Quando for declarada inidônea, a gente conversa. Quando houver o problema, a gente se posiciona".

Para o ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, existe sempre uma preocupação quando surgem problemas com empreiteiras. Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo publicada no último domingo, o ministro-chefe da CGU, Jorge Hage, sinalizou que a Delta poderia continuar com as obras, caso estejam em estágio avançado. Segundo ele, os contratos de uma empresa considerada inidônea não são rompidos automaticamente e dependem ainda de avaliação de gestor público competente.

Bookmark and Share

Mais Lidas

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895