Ministro da Defesa pede encontro de TSE com Forças Armadas

Ministro da Defesa pede encontro de TSE com Forças Armadas

Paulo Sérgio enviou ofício para presidente do TSE pedindo diálogo de equipes técnicas para discutir "eventuais divergências"

R7

Momento é de desgastes entre Forças Armadas e Tribunal Superior Eleitoral

publicidade

O ministro da Defesa, Paulo Sérgio Nogueira, enviou um ofício ao TSE solicitando um encontro das equipes técnicas das Forças Armadas e do Tribunal. O documento foi protocolado nesta quarta-feira. Segundo ele, a reunião seria necessária para diminuir "eventuais divergências técnicas" que surgiram com os trabalhos da Comissão de Transparência das Eleições e debater propostas dos militares. “Reitero a certeza de que a manutenção do diálogo é um importante instrumento para a construção de soluções que contribuam para o ambiente de paz e de tranquilidade da sociedade brasileira”, traz o ofício.

O pedido de reunião feito pela Defesa acontece em um momento de desgastes entre Forças Armadas e Tribunal Superior Eleitoral. O ministro Paulo Sérgio Nogueira reclamou recentemente para o presidente do TSE, Edson Fachin, que os militares não se sentem prestigiados pela corte, já que sugestões de melhorias para o sistema eleitoral não foram acatadas.

Em 2021, as Forças Armadas foram convidadas pelo TSE para integrar a Comissão de Transparência das Eleições (CTE), feita para coletar recomendações de órgãos públicos e da sociedade civil, aprimorando o processo eleitoral. Os militares encaminharam sete propostas à corte, mas Nogueira ponderou que até hoje o TSE não analisou esses pontos "por ter sinalizado que não pretende aprofundar a discussão".

O atual presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Fachin, também causou desconforto entre alguns militares quando declarou que "quem trata de eleições são as forças desarmadas". O TSE, porém, respondeu aos questionamentos do Ministério da Defesa sobre as sugestões enviadas pelas Forças Armadas na última semana, esclarecendo que analisaria todo o conteúdo remetido e que "todas as contribuições sempre são bem-vindas".

Veja Também


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895