Ministro da Educação confirma ligação de Bolsonaro, mas diz que conversa foi "mal entendida"
capa

Ministro da Educação confirma ligação de Bolsonaro, mas diz que conversa foi "mal entendida"

Abraham Weintraub disse que falou para o presidente "não há corte, há contingenciamento"

Por
AE

Ministro da Educação, Abraham Weintraub, ainda afirmou que leu Paulo Freire, patrono da educação brasileira, e "não gostou"

publicidade

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, foi mais uma vez questionado sobre o que de fato aconteceu nesta terça-feira em uma conversa telefônica entre ele e Jair Bolsonaro, presenciada por um grupo de parlamentares que entenderam que o presidente havia determinado o fim dos cortes na Educação.

"Eu presenciei o presidente Bolsonaro ligar para o ministro, Major Vitor Hugo (PSL-GO) estava lá e viu também", disse no plenário o deputado Capitão Wagner (PROS-CE). "Não vou entrar no detalhe se foi corte ou contingenciamento, foi uma determinação do presidente. Eu escutei a determinação", disse o parlamentar.

Ao responder os questionamentos, Weintraub confirmou que houve a ligação. "Capitão Wagner, os senhores escutaram o presidente falando comigo, mas não me escutaram. Eu falei para o presidente "não há corte, há contingenciamento", disse ele.

"Estava na explicação. Foi um mal-entendido, não foi uma mentira, o que aconteceu foi que não deu pra escutar a minha versão", afirmou. Em relação a outra pergunta feita por parlamentares, Weintraub respondeu que já leu o educador e pedagogo Paulo Freire, mas que "não gostou".