Ministro do STF diz que mensagens entre Moro e Deltan podem prejudicar pretensão ao Supremo
capa

Ministro do STF diz que mensagens entre Moro e Deltan podem prejudicar pretensão ao Supremo

Marco Aurélio Mello disse que o desdobramento das reportagens do The Intercept é a suspeição do ministro da Justiça

Por
Samantha Klein

Ministro Marco Aurélio Mello concedeu entrevista à Rádio Guaíba nesta segunda-feira.

publicidade

O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), disse ao programa Esfera Pública da Rádio Guaíba, nesta segunda-feira, que o conteúdo da série de reportagens do The Intercept Brasil poderá inviabilizar as pretensões de uma futura candidatura do ministro da Justiça e Segurança Pública Sérgio Moro ao Supremo Tribunal Federal (STF). A próxima vaga será aberta com a aposentadoria do decano Celso de Mello em novembro de 2020.

O magistrado ressaltou que o desdobramento da divulgação da troca de mensagens entre o procurador Deltan Dallagnol e o então juiz federal Sérgio Moro, que envolve inclusive indicações de testemunhas a serem ouvidas pelo Ministério Público Federal e procedimentos para a coleta de provas, é a suspeição do magistrado. "O juiz tem que manter distância do processo para atuar com imparcialidade", disse o ministro. 

O magistrado ainda criticou duramente o processo de obtenção de algumas provas, tais como a interceptação telefônica realizada no escritório de advocacia responsável pela defesa do ex-presidente Lula. "Não é concebível que se coloque escuta em escritórios de advocacia. Nem em regimes de exceção é possível imaginar isso", criticou. 

Mello, no entanto, negou que o caso tenha se tratado de uma conspiração para evitar uma eventual eleição de Fernando Haddad, candidato do PT após a prisão de Lula em abril do ano passado. Sobre a possibilidade de cancelamento dos processos e condenações no âmbito da Operação Lava Jato, o ministro se manteve cauteloso e disse que é fundamental aguardar os desdobramentos do caso.

• "Muito barulho", diz Moro sobre conversas reveladas por site

• Moro não tem legitimidade para ficar no Ministério da Justiça, dizem especialistas