MPF abre inquérito para apurar se Pazuello cometeu improbidade em ações da Covid-19

MPF abre inquérito para apurar se Pazuello cometeu improbidade em ações da Covid-19

Procuradora questiona sobre indicação de tratamento precoce sem respaldo científico e compra de cloroquina

R7

Pasta sofre pressão em meio à pandemia

publicidade

A Procuradoria da República do Distrito Federal abriu inquérito civil para apurar se o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, cometeu improbidade administrativa no combate à pandemia de Covid-19. A decisão, de sexta-feira, foi tornada pública em despacho assinado pela procuradora da República Luciana Loureiro. Ela questiona diferentes órgãos sobre temas ligados à condutas do ministro na pandemia.

Loureiro faz indagações ao Conselho Federal de Medicina, por exemplo, sobre a recomendação de remédios de tratamento precoce, prática adotada pelo governo federal. Outro questionamento é endereçado ao Exército e diz respeito aos recursos utilizados na compra de cloroquina, medicamento sem eficácia comprovada no combate ao coronavírus. 

Há ainda indagações direcionadas ao Ministério da Saúde, como o motivo de ter sido tirado do ar o aplicativo TrateCov, que recomendou o tratamento precoce, fato que não tem respaldo da comunidade médica internacional. O Ministério da Saúde informou que vai prestar todas as informações, quando notificado, no prazo estipulado por quaisquer instituições.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895