"Não terei o mesmo destino de PC Farias", diz Joice Hasselmann

"Não terei o mesmo destino de PC Farias", diz Joice Hasselmann

Deputada cita o tesoureiro do ex-presidente Collor, assassinado em casa na década de 90, e diz esperar conclusões da polícia

R7

publicidade

A deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP), vítima de um ataque dentro do apartamento funcional há nove dias, disse nesta terça-feira que "não terá o mesmo destino de PC Farias".

O tesoureiro de campanha do ex-presidente Fernando Collor de Mello foi encontrado morto em sua casa ao lado da namorada em 1996, após denúncias de esquemas de corrupção dentro do governo Collor com envolvimento de PC Farias. Sua morte foi considerada crime passional, de homicídio seguido de suicídio, mas perícias independentes sustentavam que eles haviam sido assassinados. 

Joice se pronunciou por suas redes sociais, após o trabalho de algumas horas da Polícia Civil de perícia dentro do imóvel. Ela disse que eles recolheram material para análise e apontou falhas na segurança do prédio, como ausência de câmeras de segurança nas escadas e nas entradas dos apartamentos.

Veja Também

Ela disse considerar que o ataque que sofreu não é coisa de amador: "Já disse com todas as letras que isso não é coisa de amador, mas de profissional. Ninguém entraria na casa de uma parlamentar para agredi-la dando “tchauzinho” para a Câmera do térreo ou do elevador, tento tantos pontos cegos no prédio. Não terei o mesmo destino de PC FARIAS". 

E completou dizendo que irá até as últimas consequências fornecendo material para investigação: "Entregarei meu sigilo telefônico (que já estava à disposição) para as polícias. Faço questão que os delegados vejam as mensagens. Outros boletins de ocorrência e notícias crime serão feitos essa semana. É mto material que está sendo levantado".


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895