Ninguém vai mexer no teto de gastos e nem criar despesas futuras, diz Maia

Ninguém vai mexer no teto de gastos e nem criar despesas futuras, diz Maia

Presidente da Câmara afirmou que reforma administrativa será encaminhada após fim da pandemia

AE

Presidente da Câmara dos Deputados refutou possibilidade de mudanças no teto de gastos

publicidade

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, em teleconferência com o Bradesco BBI, na manhã desta quarta-feira, procurou tranquilizar os que temem a derrubada do teto de gastos. "Ninguém vai mexer no teto de gastos e nem criar despesas futuras. O Congresso não apoiaria, por exemplo, aumento de salários para os servidores, de forma nenhuma a intenção é abrir espaço fiscal futuro."

Indagado sobre a reforma administrativa, uma das bandeiras que haviam sido definidas para este ano, Maia disse que o parlamento poderá votar essa reforma, desde que o governo a encaminhe. "O entendimento do STF é que de a reforma administrativa precisa ser encaminhada pelo Executivo e eu não posso tratar de algo que não existe, mas tenho vontade de retomar essa reforma daqui a algumas semanas."

E insistiu: "Quando a situação acalmar, é obvio que o governo terá de encaminhar a reforma administrativa. E com tudo organizado no curto prazo, voltaremos ao debate de outras reformas."


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895