No aniversário do golpe militar, Bolsonaro diz que "não discute a História"

No aniversário do golpe militar, Bolsonaro diz que "não discute a História"

Presidente afirmou que os verdadeiros democratas não "apagam fotos ou fatos"

AE

Presidente comentou o fato em suas redes socias

publicidade

No dia do aniversário do golpe de 1964, o presidente Jair Bolsonaro (Sem partido) criticou nesta quarta-feira, 31, em sua conta no Twitter os que "apagam fotos ou fatos", ao lembrar a aprovação, pelo Congresso, de um projeto de resolução que anulou a sessão legislativa que destituiu o então presidente João Goulart, em 1964. O Legislativo invalidou a sessão de destituição de Jango numa votação em 21 de novembro de 2013.

"Em abril/2013 o Congresso anulou a sessão de 02/abril/64, que destituiu o Presidente João Goulart", recordou Bolsonaro. O presidente afirmou no tuíte que não discute a História, mas que "verdadeiros democratas não apagam fotos ou fatos". "Deus abençoe o Brasil e guarde nossa liberdade!", postou, ao finalizar a mensagem, acompanhada de uma foto antiga de Bolsonaro com farda do Exército.

Nesta quarta-feira, mais cedo, o ministro nomeado da Defesa, Walter Braga Netto, afirmou que os militares "não faltaram no passado e não faltarão sempre que o País precisar", ao oficializar as escolhas dos novos comandantes das Forças Armadas feitas por Bolsonaro.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895