"O brasileiro vai julgar seus representantes no ano que vem pelo voto", diz Arthur Lira

"O brasileiro vai julgar seus representantes no ano que vem pelo voto", diz Arthur Lira

Presidente da Câmara fez publicações nas redes sociais, mas não citou a suposta ameaça de Braga Netto

AE

Presidente da Câmara dos Deputados garante que brasileiro terá eleições livres em 2022

publicidade

Após o Estadão revelar as ameaças feitas pelo ministro da Defesa, Walter Braga Netto, ao presidente da Câmara, Arthur Lira (Progressistas-AL), sobre a não realização das eleições, caso não seja instaurado o chamado "voto auditável", Lira foi ao Twitter dizer que o brasileiro "vai julgar seus representantes em outubro do ano que vem através do voto popular, secreto e soberano".

Na postagem nas redes sociais, Lira não cita diretamente os fatos revelados pela reportagem. "A despeito do que sai ou não na imprensa, o fato é: o brasileiro quer vacina, quer trabalho e vai julgar seus representantes em outubro do ano que vem através do voto popular, secreto e soberano. As últimas decisões do governo foram pelo reconhecimento da política e da articulação como único meio de fazer o País avançar", escreveu o presidente da Câmara.

Como mostrou matéria do Estadão, Lira recebeu, no último dia 8, um duro recado de Braga Netto, por meio de um importante interlocutor político. O general pediu para comunicar, a quem interessasse, que não haveria eleições em 2022, se não houvesse voto impresso. Ao dar o aviso, o ministro estava acompanhado de chefes militares do Exército, da Marinha e da Aeronáutica.

Veja Também


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895