"O pior ainda está por vir", afirma Bolsonaro sobre vazamentos de óleo no litoral do Brasil

"O pior ainda está por vir", afirma Bolsonaro sobre vazamentos de óleo no litoral do Brasil

Presidente destacou que indícios apontam para a responsabilidade de cargueiro grego

Correio do Povo e R7

Bolsonaro projeta "catástrofe muito maior" em consequência de vazamentos

publicidade

O presidente Jair Bolsonaro concedeu entrevista exclusvia à TV Record nesse domingo e falou sobre o vazamento de óleo na costa brasileira desde o início do mês de setembro. O chefe de Estado declarou que o "pior está por vir", ainda que a investigação já tenha apontado um navio grego como principal suspeito do derramamento de petróleo. 

"O que chegou de óleo agora e o que foi recolhido é uma pequena quantidade do que foi derramado. E o pior ainda está por vir. Não sei se na costa do Brasil, até porque, como é um petróleo que tem mais densidade que a água salgada, ele vem por baixo e não por cima. Pode ser que tenha chegado até aqui e tenha voltado para a costa africana, mas temos um prenúncio de uma catástrofe muito maior que pode ocorrer por causa deste vazamento", disse Bolsonaro. 

Bolsonaro destacou que as manchas começaram a aparecer em 2 de setembro nas praias da Paraíba. "Desde aquele momento ninguém poderia imaginar o tamanho da catástrofe, mas as Forças Armadas, Ibama, CNBio, prefeituras e voluntários começaram a fazer a limpeza. Com o crescimento das manchas, outras medidas foram tomadas", explicou.  

Questionado sobre a certeza que o governo tem sobre responsabilidade do cargueiro grego no vazamento, Bolsonaro comentou que tudo leva a crer que o Boubulina tenha participação. "Todos os indícios levam para o cargueiro grego, falta apenas bater o martelo", resumiu. 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895