capa

Oposição deve pedir inclusão de Estados e municípios na Reforma da Previdência

Siglas irão definir destaques depois de reunião de lideranças na Câmara

Por
AE

Estratégia polêmica é defendida pela maior parte dos governadores

publicidade

Lideranças da oposição informaram que alguns partidos estudam a possibilidade de apresentar um destaque no plenário da Câmara para a inclusão de Estados e municípios na proposta de reforma da Previdência. De acordo com o que apurou o jornal O Estado de S. Paulo, a articulação foi avaliada pelas siglas do chamado Centrão. 

A estratégia da oposição visa a atrasar a votação, já que a medida é polêmica e deve provocar discussões calorosas e divergências no plenário. A oposição vai definir quais destaques deve apresentar nesta terça-feira, depois da reunião das lideranças na Câmara.

A inclusão de Estados e municípios na Reforma da Previdência é uma medida considerada polêmica. Na segunda-feira, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB) disse a investidores em Londres que tal proposta poderia ajudar a reforma a se tornar "mais duradoura". O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), porém, já disse que a inclusão poderia inviabilizar a iniciativa, uma vez que tiraria votos de bancadas que já apoiam o texto.

Economia

Pelo texto aprovado na comissão especial, o impacto fiscal corresponderá a R$ 1,074 trilhão no período de 10 anos. A estimativa inclui a redução de despesas de R$ 933,9 bilhões e o aumento de receitas (por meio de alta de tributos e fim de isenções) de R$ 137,4 bilhões. A proposta original, enviada pelo governo em fevereiro, previa uma economia de R$ 1,236 trilhão em uma década, mas não incluía elevação de receitas.