Pelo menos duas pessoas já pediram proteção à CPI por ameaças de morte, diz Tasso

Pelo menos duas pessoas já pediram proteção à CPI por ameaças de morte, diz Tasso

“Temos uma banalização da morte no Brasil”, lamentou senador

AE

Senador lamentou ameaças a testemunhas da CPI

publicidade

O senador Tasso Jeressati (PSDB-CE), um dos participantes da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga as responsabilidades das autoridades pelo agravamento da pandemia de Covid-19 no Brasil, afirmou neste domingo, que testemunhas da comissão estão recebendo ameaças de morte.

“Pelo menos duas pessoas já pediram proteção à CPI por ameaças de morte”, revelou o parlamentar. “Isso é muito grave, temos uma banalização da morte no Brasil”, lamentou Tasso, ao responder questionamento de Natalia Pasternak, bióloga e presidente do Instituto Questão da Ciência, sobre a segurança de testemunhas da comunidade científica durante live promovida pelo grupo Parlatório.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895