capa

PF coleta dados do celular de Moro em investigação de ataque hacker

Suposta ação criminosa foi denunciada pelo juiz há quatro dias

Por
Estadão Conteúdo

Polícia investiga se houve roubo e divulgação de dados de juiz e participantes da Lava Jato

publicidade

Peritos da Polícia Federal estiveram na sede do Ministério da Justiça, em Brasília, para coletar dados do celular do ministro Sergio Moro. A PF instaurou inquéritos para investigar suposto ataque de hacker ao celular do ministro e de procuradores que trabalham na Operação Lava Jato em Curitiba, São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. Moro fez uma denúncia há quatro dias.

O procedimento é padrão nesse tipo de investigação. Os peritos espelham os dados do celular atingido para tentar rastrear a origem dos ataques. A cópia dos dados permite obter o histórico de ligações e a utilização de aplicativos, como o Telegram, por meio do qual Moro conversava com procuradores.

A PF suspeita que a ação pode ter sido planejada para atingir a Operação Lava Jato. Segundo os investigadores, Moro atendeu a uma ligação que tinha como origem o seu próprio número de celular, quando percebeu o ataque. O ministro não tinha dupla verificação do Telegram.