Podemos filia ex-PGR Rodrigo Janot após saída de Sergio Moro

Podemos filia ex-PGR Rodrigo Janot após saída de Sergio Moro

Ex-procurador-geral da República indicado por Dilma Rousseff (PT) destacou-se por comandar o Ministério Público durante a Lava Jato

R7

Podemos, inclusive, defendeu Janot das denúncias de irregularidades apontadas pelo TCU

publicidade

O ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot filiou-se ao Podemos. A informação foi confirmada pelo senador Alvaro Dias, uma das lideranças da legenda. O partido, que perdeu Sergio Moro no fim de março, agora recebe outro nome que participou de ações da operação Lava Jato.

Em dezembro de 2021, o R7 mostrou que a cúpula do Podemos agia para associar a imagem da sigla a valores como ética e combate à corrupção. Janot chefiou a PGR (Procuradoria-Geral da República) de 2013 a 2017 e garantiu suporte à Lava Jato ao recomendar a abertura de inquéritos contra centenas de políticos investigados pela operação, incluindo pedidos de prisão contra lideranças tradicionais da política.

O Podemos, inclusive, defendeu Janot das denúncias de irregularidades apontadas pelo TCU (Tribunal de Contas da União). Na última terça-feira, o tribunal julgou como irregulares os pagamentos de passagens e diárias de viagens pela operação Lava Jato, que alcançaram valores milionários. A decisão atinge nomes como o de Deltan Dallagnol, também filiado ao Podemos, e o de Rodrigo Janot.

Em nota, a bancada do Podemos no Senado afirmou que o ato "causa enorme indignação" por abrir um processo de responsabilização contra Janot e Dallagnol. "O momento é de perplexidade, pois já se nota que o modelo da operação, que rendeu notoriedade externa ao Brasil, vai se esmaecendo pela soltura desmotivada de criminosos, afrouxamento das investigações e entrada de novos atores na arena da impunidade."

O texto ainda caracteriza o julgamento do TCU como algo "com ares de perseguição e vingança". "Por esses motivos, o Podemos lamenta e repudia a decisão da corte de contas, que espera seja revista sob o prisma da Justiça, afirmando, categoricamente, sua confiança e apoio irrestrito aos procuradores da Lava Jato, que cumpriram seus deveres, com louvor e dedicação."

Veja Também


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895