capa

Porta-voz: governo sabe que enfrentará ainda fortes resistências à reforma

Trabalho da equipe econômica foi classificado como "exímio" por Rêgo Barros

Por
AE

Segundo general, Bolsonaro não vai realizar pronunciamento em cadeia nacional de televisão

publicidade

O porta-voz da Presidência da República, general Rêgo Barros, afirmou nesta terça-feira, que o governo Jair Bolsonaro espera mais resistências à aprovação da PEC da reforma da Previdência no Congresso. A base de Bolsonaro tenta votar nesta terça um parecer favorável à PEC na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados.

"O presidente acredita que a votação da admissibilidade da PEC da Nova Previdência na CCJ é mais um passo na difícil trajetória de mudar o País", afirmou. "O governo sabe que enfrentará ainda fortes resistências corporativas e políticas, mas essa pauta transcende a questão de governo. Estamos convencidos de que eventuais sacrifícios serão transformados em benefícios duradouros para gerações que venham a suceder-nos."

Em declaração à imprensa, o porta-voz afirmou que o presidente agradeceu aos envolvidos na elaboração da reforma, no governo e no Congresso. O trabalho da equipe econômica foi classificado como "exímio" por Rêgo Barros.

Segundo o general, Bolsonaro não vai realizar pronunciamento em cadeia nacional de televisão.