PSOL pedirá para OMS cobrar explicações do governo por falta de oxigênio em Manaus

PSOL pedirá para OMS cobrar explicações do governo por falta de oxigênio em Manaus

Capital do Amazonas vive crise no sistema de saúde devido aos novos casos de Covid-19

AE

Hospitais de Manaus não conseguem atender todos os pacientes devido à falta de respiradores

publicidade

Diante da sobrecarga da rede de saúde em Manaus, o PSOL solicitará à Organização Mundial da Saúde (OMS) que cobre explicações e investigue o governo do presidente Jair Bolsonaro sobre a crise de abastecimento de oxigênio hospitalar na capital do Amazonas. De acordo com a assessoria do partido, a base do pedido que será encaminhado é o Regulamento Sanitário Internacional, que define a resposta em até 24h pelos países signatários aos questionamentos da OMS.

A sigla também pedirá que sejam solicitadas explicações quanto à reiterada recomendação do presidente sobre o tratamento precoce com medicamentos de eficácia não comprovada. Desde o início da pandemia da Covid-19, o chefe do Executivo tem feito propaganda e recomendado o tratamento precoce com remédios sem comprovação científica no combate ao novo coronavírus.

Veja Também

Sobre a crise em Manaus, Bolsonaro chegou a justificar a alta de casos e mortes pela falta de recomendação do tratamento precoce. Nesta sexta-feira, 15, ele afirmou que o problema no local está "terrível", mas ressaltou que "o governo fez a sua parte" provendo recursos e meios.

Na quinta-feira, a líder do PSOL na Câmara, deputada Sâmia Bonfim (SP), informou em suas redes sociais ter encaminhado pedido à Defensoria Pública da União (DPU), solicitando que a Justiça determine o fornecimento imediato de oxigênio para Manaus por parte da União.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895