Queiroga fará teste de Covid-19 no sábado para definir volta ao Brasil

Queiroga fará teste de Covid-19 no sábado para definir volta ao Brasil

Ministro da Saúde precisa de resultado negativo para retornar ao País

R7

Queiroga fará teste de Covid-19 no sábado para definir volta ao Brasil

publicidade

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, só poderá embarcar de volta ao Brasil após teste de Covid-19 que dê resultado negativo. Segundo o ministro-substituto, Rodrigo Cruz, um novo exame está agendado para sábado (2) e só então Queiroga poderá deixar os Estados Unidos.

O ministro cumpre quarentena em nova York e chegou a mudar de hotel para baratear as despesas com o isolamento. Cruz informou a jornalistas, na saída do ministério, nesta segunda-feira (27), que Queiroga ainda apresenta um quadro de cansaço, mas que a febre melhorou.

Veja Também

O resultado positivo para a Covid-19 de Queiroga veio momentos antes da comitiva presidencial que foi a Nova York embarcar de volta ao Brasil. Obedecendo as regras sanitárias da cidade, o ministro foi obrigado a ficar nos EUA, cumprindo isolamento. O restante da comitiva voltou ao país, com resultados negativos para a presença da doença. No entanto, dias depois, ao menos três outros integrantes do grupo confirmaram estar infectados.

Queiroga é assistido pela equipe médica da embaixada do Brasil nos EUA. Durante a recuperação, o ministro e o substituto têm se comunicado diariamente para alinhar as decisões da pasta. Como exemplo está a elaboração de duas notas técnicas: uma oficializando a inclusão dos profissionais de saúde na estratégia de dose de reforço e outra eliminando o intervalo de 14 dias entre a aplicação de doses dos imunizantes contra a gripe e contra a Covid-19.

O objetivo, segundo Cruz, é “aproveitar que o cidadão que ja está no posto para tomar a segunda dose da (vacina contra a) Covid receba também a da gripe”, aumentado, assim, a adesão. A recomendação valerá para todas as faixas etárias do público incluído nas campanhas. “Em breve soltaremos a nota técnica com todas as recomendações e o posicionamento oficial do ministério.”


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895