Renan Calheiros retira candidatura à presidência do Senado
capa

Renan Calheiros retira candidatura à presidência do Senado

Votação segue com confusões neste sábado

Por
Agência Brasil e R7

Renan Calheiros retirou candidatura

publicidade

Em um discurso inflamado e indignado, o senador Renan Calheiros (MDB-AL) anunciou no final da tarde deste sábado a retirada de sua candidatura à presidência do Senado. "Se eles podem tudo, sou eu que vou ser contra a Constituição? Não sou candidato, para defender a democracia e o interesse do Brasil", disse.

Os parlamentares começaram a declarar o voto, o que irritou Renan Calheiros, que defende o cumprimento do regimento que determina votação secreta.

Renan tomou a palavra e disse que a Casa está vivendo um constrangimento. "Ontem, a maioria teve de judicializar a decisão do Senado. É a primeira vez que isso acontece numa casa legislativa. Agora, estamos repetindo uma votação que foi anulada, porque um senador colocou uma cédula dentro de outra cédula", afirmou.

A eleição estava sendo realizada pela segunda vez hoje, pois foi encontrada uma cédula a mais na urna. Agora, os senadores definem como será conduzida a eleição.

Sem Renan, são cinco senadores que concorrem à Presidência do Senado: Ângelo Coronel (PSD-BA), Davi Alcolumbre (DEM-AP), Espiridião Amin (PP-SC), Fernando Collor (Pros-AL), e Reguffe (sem partido-DF).