Republicanos lança pré-candidatura de Hamilton Mourão ao Senado no RS

Republicanos lança pré-candidatura de Hamilton Mourão ao Senado no RS

No evento do anúncio, vice-presidente defendeu as bandeiras do conservadorismo e do patriotismo

Correio do Povo

Durante o período de campanha, Mourão pretende mostrar o papel do senador à população

publicidade

Após filiação do vice-presidente Hamilton Mourão, no último dia 16 de março, ao Republicanos, o partido anunciou oficialmente, neste sábado, a pré-candidatura do general ao Senado pelo Rio Grande do Sul. Em cerimônia na sede da Fecomércio, em Porto Alegre, o anúncio foi feito pelo presidente estadual do partido e deputado federal, Carlos Gomes.

“Quando a pessoa é de missão, ela nunca rejeita as boas missões. O vice-presidente olhou para o seu chão, sua terra natal, sua gente e disse ‘é no Senado da República que quero cumprir minha missão’”, disse Gomes, em referência aos 46 anos de serviço público de Mourão no exército. “Levaremos seu nome, sua bandeira e número sem ter do que nos envergonhar”, celebrou.

Mourão afirmou que não teve dúvidas sobre a filiação ao Republicanos, pois, segundo ele, assim como o partido, é conservador. “Conservador não é ser retrógrado. Não é aquele que só fica olhando para trás. O conservador é uma pessoa que entende que a experiência nos ensina. Isso é ser conservador, aprender com a experiência. O Republicanos espelha magnificamente esse pensamento conservador”, declarou.

Veja Também

O pré-candidato também reforçou que concorda com as bandeiras da soberania nacional, da família – a união de um homem, uma mulher e seus descendentes – como célula principal da sociedade, da valorização das forças armadas, da política industrial, da honra e do patriotismo, que são levantadas pelo Republicanos.

Apesar de ter passado a maior parte de sua vida no Rio de Janeiro, Mourão, natural da Capital gaúcha, justificou a decisão de concorrer pelo seu Estado natal. “Muitas vezes acham que o Mourão não tem nada a ver com o Rio Grande do Sul. Mas eu fui alfabetizado aqui, fui interno do Colégio Militar de Porto Alegre e, como militar, servi em Cruz Alta, São Leopoldo, Porto Alegre, Ijuí e em Bagé. Eu tenho família e raízes aqui neste Estado e, por isso, eu tinha que representar o Rio Grande do Sul no Senado”, defendeu.

Trajetória de campanha

Durante o período de campanha, Mourão pretende mostrar o papel do senador à população. “É preciso deixar claro que o senador não é só um representante do Estado dentro do Senado. Ele também tem que ser uma pessoa que conheça geopolítica mundial, geopolítica do país, os grandes problemas do País, por que eles têm reflexos aqui no Rio Grande do Sul, e o senador é obrigado a debater esses temas em alto nível”, planeja.

O deputado estadual Tenente Coronel Zucco, recém filiado ao Republicanos, coordenará a candidatura de Mourão ao Senado. “É importante a gente salientar que, este ano, é muito maior do que uma disputa de poder e de partidos. É uma disputa de visão de mundo, de projeto para o Brasil. É mais do que direita contra esquerda, é uma batalha por defesa de valores morais, pela família e pela ética na política”, afirmou.

O pré-candidato ao governo estadual Onyx Lorenzoni (PL) não esteve presente, mas, por meio de vídeo, deixou uma mensagem em apoio ao general. “Nós precisamos fazer com que o Brasil esteja cada vez mais firmemente segmentado nos princípios conservadores. Valores como liberdade, propriedade, respeito à família e a presença de Deus no nosso dia-a-dia. Vamos juntos fazer com que o general Hamilton Mourão seja o senador do Rio Grande”, exaltou. Assim como os que estavam no evento presencialmente, Lorenzoni reforçou o apoio à reeleição de Jair Bolsonaro à presidência.

Além do lançamento oficial da pré-candidatura, foram celebradas as filiações de Eder Eduardo Muller Ciceri, vice-prefeito de Bom Retiro do Sul, e de Paula Mourão, esposa do general Hamilton Mourão.

Cerimônia contou com diversas figuras políticas / Foto: Matheus Piccini


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895