Reviravolta na convenção do PP e Paim segue na disputa de Porto Alegre

Reviravolta na convenção do PP e Paim segue na disputa de Porto Alegre

Revés foi desenhado nos bastidores e coube ao senador Luis Carlos Heinze fazer o anúncio. Disputa volta a ter 13 concorrentes.

Por
Taline Oppitz

Convenção do PP foi marcada pelo retorno de Gustavo Paim na disputa ao Paço Municipal


publicidade

Uma reviravolta ocorreu na convenção do PP que ocorre neste momento, em videoconferência, em Porto Alegre. O partido bancou a candidatura do atual vice-prefeito Gustavo Paim à prefeitura da Capital. O movimento acontece no dia seguinte à divulgação de vídeo por Paim, no qual comunicava a sua desistência.

O revés foi desenhado nos bastidores, e coube ao senador Luis Carlos Heinze fazer o anúncio, no início da convenção, em tom de apelo. Heinze foi seguido por outro representante da bancada federal, o deputado Pedro Westphalen, e pelo presidente estadual do PP, Celso Bernardi.

Emocionado, Paim, que estava ao lado de Bernardi na sede do PP, no centro de Porto Alegre, assumiu a fala e aceitou o desafio. "Eu não seria digno do PP se não aceitasse", disse, chorando. Há dias, a candidatura de Paim havia sido colocada em xeque pela falta de apoio financeiro do comando nacional, tradicionalmente, alvo de críticas dos progressistas gaúchos.

Movimentos paralelos de grupo do partido, visando emplacar o secretário-geral Vitinho Alcântara como vice na chapa de José Fortunati (PTB), também contribuíram. Diante do cenário, que levou Paim e o próprio partido à exposição e desgaste, o comando local e as bancadas estadual e federal agiram e bancaram a candidatura própria.

Agora, o PP já retomou articulações visando a recomposição das alianças que estavam desenhadas, com o PRTB e o Avante. Os dois partidos fazem convenção à tarde. Com o retorno de Paim à corrida eleitoral, após 16 anos, o PP terá representante próprio na Capital. O último foi o ex-governador Jair Soares, em 2004.