Roberto Robaina defende a descriminalização das drogas

Roberto Robaina defende a descriminalização das drogas

Candidato ao governo do Rio Grande do Sul pelo Psol participou da sabatina do programa Esfera Pública

Correio do Povo e Rádio Guaíba

Candidato ao governo do Rio Grande do Sul pelo Psol participou da sabatina do programa Esfera Pública

publicidade

O candidato do Psol ao governo do Estado do Rio Grande do Sul, Roberto Robaina, defendeu a descriminalização das drogas como uma das bandeiras do seu projeto de governo. Em entrevista ao programa Esfera Pública, da Rádio Guaíba, nesta quarta-feira, Robaina diz que trata-se de um problema de saúde e segurança pública. "Os grandes traficantes não estão nas vilas, mas nos palácios, é preciso acabar com este negócio do tráfico, pois é o comércio que acarreta na violência." Para ele, o fundamental em segurança é focar na inteligência do trabalho policial, na investigação e nos salários em dia.

A crise financeira do Estado, ponto central destas eleições, foi alvo de comentários contra o plano de recuperação fiscal, que segundo Robaina irá, após o período de carência, apresentar uma conta maior ainda, defendeu o fim das isenções fiscais e frisou que o combate aos sonegadores será marca do governo.  “Nós, se eleitos, vamos suspender e auditar esse plano. Vamos defender a continuidade da suspensão do pagamento, como é agora”. Ainda sobre a dívida do Estado com a União, Robaina afirmou que “nem o Tratado de Versalhes foi tão draconiano quanto ficar 50 anos pagando a dívida”, reforçando que pretende reverter o pagamento dos valores em aberto.

Roberto Robaina fez uma leitura do cenário político dos últimos anos. Criticou os governos petistas, que segundo ele, fizeram um pacto com a elite econômica e política para conseguir governar. Defendeu o projeto independente do Psol que acredita na mobilização popular para uma mudança real da situação. "As categorias precisam se mobilizar, lutar pelos seus direitos, a eleição é uma oportunidade para que isto aconteça".



Outras entrevistas

• Miguel Rossetto promete rever extinção das fundações
• Jairo Jorge defende o serviço público e se posiciona contra a privatização
• Sartori destaca governo "forte" e volta a falar em modificar a estrutura do Estado
• Mateus Bandeira defende que Estado deixe de ter o controle do Banrisul


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895