São Paulo torna obrigatório o uso de máscaras contra coronavírus

São Paulo torna obrigatório o uso de máscaras contra coronavírus

Medida começa a valer na quinta-feira para pessoas que circulam em vias públicas

R7

Decreto estadual será publicado na terça-feira

publicidade

O governador de São Paulo João Doria anunciou nesta segunda-feira, em coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes, que o Estado publicará na terça-feira um decreto que torna obrigatório o uso de máscaras para todos os cidadãos que circularem pelas ruas das cidades. 

A medida, segundo o governo, passa a valer a partir da próxima quinta-feira. A regulamentação sobre punições será de responsabilidade das prefeituras. "A exemplo da cidade de São Paulo, adotamos a obrigatoriedade em todos os meios de transporte público e privado."

Doria anunciou que o estado vai destinar R$ 300 milhões do Fundo Municipal de Saneamento ao combate contra o coronavírus. O valor é referente aos rendimentos da Sabesp que, normalmente seriam aplicados em saneamento e infraestrutura. 

O governador afirmou ainda que ocorreu, nesta segunda-feira, a sétima reunião do Comitê Empresarial Solidário, que conta com a participação de 362 empresas. Na reunião foram arecadados R$ 77,7 milhões em doações de dinheiro, produtos e serviços. Ao todo, o comitê arrecadou R$ 577,7 milhões desde o início da pandemia, em recursos para o atendimento à saúde, proteção social, educação e segurança pública, com doações integralmente feitas pelo setor privado

Isolamento social

Segundo o Sistema de Monitoramento Inteligente (SIMI-SP) do governo de São Paulo, o percentual de isolamento social no Estado foi de 59% no domingo.

A central de inteligência analisa os dados de telefonia móvel para indicar tendências de deslocamento e apontar a eficácia das medidas de isolamento social. Com isso, é possível apontar em quais regiões a adesão à quarentena é maior e em quais as campanhas de conscientização precisam ser intensificadas, inclusive com apoio das prefeituras.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895