Secretário deve assumir Ministério da Ciência com saída de Pontes

Secretário deve assumir Ministério da Ciência com saída de Pontes

Paulo Alvim é cotado para cargo; atual ministro deixará comando para concorrer a uma vaga na Câmara dos Deputados por SP

R7

Secretário deve assumir Ministério da Ciência com saída de Pontes

publicidade

O secretário de Empreendedorismo e Inovação, Paulo Alvim, deverá assumir o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações, atualmente comandado pelo ministro Marcos Pontes. O atual chefe da pasta deixará o governo para tentar uma vaga na Câmara dos Deputados por São Paulo nas eleições de outubro deste ano. O titular é filiado ao PL, partido do presidente Jair Bolsonaro.

Alvim é engenheiro civil, formado pela UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) e mestre em ciência da informação, formada pela UnB (Universidade de Brasília). Ele já trabalhou nos ministérios da Educação e da Indústria e Comércio.

Nesta semana, o presidente deve promover a reforma ministerial com vistas às eleições de outubro. A expectativa é de que ao menos nove chefes de pastas saiam dos cargos para disputar o pleito de outubro.

Veja Também

João Roma (Cidadania), Tarcísio de Freitas (Infraestrutura), Damares Alves (Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos), Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional), Flávia Arruda (Secretaria de Governo), Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia), Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento), Anderson Torres (Justiça e Segurança Pública) e Onyx Lorenzoni (Trabalho e Previdência) devem concorrer nas eleições.

Pelas regras do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), os ministros devem renunciar aos postos até 2 de abril para disputarem os cargos eletivos. As eleições estão marcadas para o dia 2 de outubro — data em que os brasileiros vão eleger presidente da República, governadores, senadores e deputados federais e estaduais (exceto no DF, onde serão eleitos deputados distritais). Eventual segundo turno será realizado no dia 30 do mesmo mês.


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895