Temos esperança de encontrar sobreviventes, diz governador de MG

Temos esperança de encontrar sobreviventes, diz governador de MG

Rompimento de barragem em Brumadinho deixou 11 mortos e 296 desaparecidos, de acordo com números oficiais até o momento

Por
Agência Brasil

Romeu Zema garantiu que o governo fará de tudo para encontrar sobreviventes


publicidade

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema, disse neste sábado que mantém a esperança de encontrar sobreviventes após o rompimento da barragem da mineradora Vale em Brumadinho. "Vamos fazer o possível e o impossível para isso", destacou, por meio de seu perfil no Twitter. O rompimento da barragem deixou 11 pessoas mortas e 296 desaparecidos. 



Zema sobrevoou mais cedo a área atingida pelos rejeitos da barragem, acompanhado do presidente Jair Bolsonaro que, segundo ele, prometeu todo apoio da União a Minas Gerais.

• Leia mais sobre o desastre ambiental em Brumadinho

Ainda no Twitter, o governador agradeceu a solidariedade e a ajuda ao povo mineiro e disse que todas as providências em relação à tragédia serão tomadas. “Nessa manhã sobrevoei a área atingida ao lado do presidente Jair Bolsonaro, que prometeu todo apoio da União a Minas Gerais. Em nome dos mineiros quero agradecer a solidariedade e a ajuda que estamos recebendo de todo Brasil. Muito obrigado.



Zema assegurou ainda que buscará a punição dos envolvidos na tragédia de Brumadinho. "Quero frisar que os envolvidos nessa tragédia serão punidos exemplarmente. Todas as medidas judiciais já foram tomadas e recursos na casa dos bilhões bloqueados, de forma que a punição seja a mais rigorosa possível", destacou Zema. "Aquilo que a lei prevê, será feito", acrescentou.

O governador também disse que a legislação terá que ser revista para evitar novas tragédias. "Essa barragem que rompeu estava inativa há anos que não recebia mais nenhum tipo de material. Então nós estamos vendo que aqui em Minas os mortos estão ressuscitando, o que é muito preocupante. Vai ser necessário rever protocolos porque não podemos ficar sujeitos a passar por este tipo de coisa novamente", ironizou o governador Mineiro.

A tragédia


O rompimento da barragem de rejeitos B1 ocorreu no início da tarde da sexta-feira, na Mina Córrego do Feijão. A quantidade de rejeito acumulada na estrutura fez com que uma outra barragem transbordasse. A lama atingiu uma área administrativa da companhia e parte da comunidade de Vila Ferteco.