Tranquilo, Lupi promete provar que não usou jatinho de ONG

Tranquilo, Lupi promete provar que não usou jatinho de ONG

Ministro do Trabalho está no Senado para dar explicações sobre novas denúncias

Fábio Marçal / Rádio Guaíba

Lupi diz que está tranquilo e vai provar que não usou jatinho

publicidade

O Ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, disse em sua chegada ao Senado, às 9h42min desta quinta-feira, que está tranquilo e que vai provar que não viajou em jatinho particular do empresário Adair Meira, dono de organizações não governamentais (ONGs) que têm contratos com o ministério. Ele participa da Comissão de Assuntos Sociais para esclarecer o uso da aeronave, em 2009, para viagem ao interior do Maranhão.

Em alusão às declarações que fez na semana passada, dizendo que ama a presidente Dilma Rousseff, o ministro disse que sua manifestação no Senado seria “com amor, sempre.” Na abertura de sua fala no Senado hoje, Lupi elogiou Adair Meira, sendo que, na última quinta-feira, ele havia negado conhecer o dirigente da Pró-Cerrado. “A instituição que ele representa é das que fazem os melhores trabalhos. Isso foi constatado pela equipe técnica (do Ministério do Trabalho). Todas as participações dele foram feitas através de chamada pública.”

Lupi disse que o seu deslocamento para cumprir agenda no estado do Maranhão foi organizado pelo ex-assessor Ezequiel Nascimento, membro do Diretório Nacional do PDT – mesmo partido de Lupi. Segundo o ministro, o ex-assessor foi o responsável pela viagem no jatinho de Adair Meira. “Fui de carona com o Ezequiel. Como ele pagou, compete à companhia aérea e ao Ezequiel [prestar esclarecimentos]. Não pedi aeronave, não solicitei. Quero saber do que estou sendo acusado. Vivi um linchamento público durante cinco dias.”

O ministro disse ainda que quando há eventos do partido junto com uma agenda do ministério ele prefere usar a estrutura do partido no Estado. “Como não queria usar dinheiro público, falei [ao Ezequiel] vamos usar a estrutura que vocês conseguirem.”

Bookmark and Share

Mais Lidas





Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895