Wambert deve se filiar ao PL e disputar eleições a prefeito em Porto Alegre

Wambert deve se filiar ao PL e disputar eleições a prefeito em Porto Alegre

Segundo o vereador, há a possibilidade de construir chama com Marchezan para releição

Por
Camila Diesel

Segundo o vereador, há a possibilidade de construir chama com Marchezan para releição


publicidade

O Partido Liberal deve ser o destino do vereador de Porto Alegre Wambert di Loranzo, que conseguiu na justiça a autorização de sair do PROS, sigla da qual era presidente estadual. Segundo ele, a chance de filiação com o PL é de 99,99%. “Recebi convite de oito siglas. Algumas com consistência, com projeto muito claro. O PL cogita meu nome pra uma majoritária. O PL pretende participar da majoritária na eleição do ano que vem e sou um dos nomes para a candidatura de prefeito ou vice”, explicou o professor Wambert ao programa Guaíba News.

O vereador disse ser plausível concorrer como vice do atual prefeito Nelson Marchezan Jr., caso o tucano dispute a reeleição. “Superei algumas divergências com ele da época do PSDB ainda. Eu fui um dos vereadores que sempre estive com o projeto. Desde os primeiros dias apoiei as reformas necessárias”, disse.

Wambert apoiou o candidato Jair Bolsonaro à presidência da República, na eleição de 2018, em dissonância com a orientação nacional do PROS, que referendou o candidato do PT, Fernando Haddad. Por unanimidade, os desembargadores do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RS) julgaram procedente, nesta terça-feira, a Ação de Justificação de Desfiliação Partidária do vereador. 


Wambert sustenta que, após o episódio, a relação ficou desarmoniosa e que o fato causou prejuízo político e eleitoral. “Quando eu recebi a noticia de que o partido iria pro [lado do] PT eu passei dias como zumbi, fiquei atônito. Quis desistir da eleição”, desabafou.