Agricultura pede inclusão de servidores no grupo prioritário de vacinação contra o Covid-19

Agricultura pede inclusão de servidores no grupo prioritário de vacinação contra o Covid-19

Secretário Covatti Filho aguarda resposta do ofício enviado à titular da Saúde, Arita Berger, no qual argumenta que as atividades da pasta estão entre os serviços essenciais definidos na pandemia

Nereida Vergara

Iniciativas em defesa da vacinação prioritária são consideradas positivas pelas entidades que representam fiscais agropecuários estaduais e federais

publicidade

A Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr) aguarda a análise de um ofício entregue à secretária da Saúde, Arita Bergmann, que pede a inclusão dos servidores da casa, entre eles os fiscais agropecuários, no grupo prioritário para a vacinação contra o coronavírus. O documento assinado pelo secretário Covatti Filho, entregue na quarta-feira, solicita que todos os servidores da casa que estejam trabalhando de forma presencial por convocação sejam incluídos no grupo.  De acordo com o secretário adjunto, Luiz Fernando Rodriguez Junior, desde o início da pandemia, apenas três secretarias de Estado trabalharam de forma presencial: a Saúde, a Segurança e a Seapdr, o que justifica o pedido de inclusão dos servidores que não pararam nenhuma vez. Rodriguez diz que a intenção da pasta é evitar que o adoecimento de servidores considerados essenciais acabe provocando o colapso nos serviços.

Na quinta-feira, o deputado Ernani Polo, vice-presidente da Comissão de Agricultura da Assembleia Legislativa, também anunciou o protocolo de um ofício no Palácio Piratini defendendo a vacinação prioritária de fiscais agropecuários estaduais e federais. As entidades que representam as duas categorias de servidores avaliaram positivamente a iniciativa. Vice-presidente da Associação dos Fiscais Agropecuários do Rio Grande do Sul (Afagro), Beatriz Scalzilli, lembra que os servidores da área de inspeção estão sujeitos a contaminação, seja no atendimento presencial das inspetorias ou na inspeção de produtos de origem animal. Hoje, a Seapdr possui 250 fiscais agropecuários. “Nossa posição é pela inclusão no grupo prioritário, mas logicamente quando terminar a vacinação dos idosos e dos servidores da Saúde que atuam na linha de frente do combate ao Covid-19”, comenta.

Para a delegada sindical da Anffa/RS, que congrega os fiscais federais, a medida é de máxima urgência. Soraya Elias Marredo observa que é preciso ter o entendimento de que a categoria está ligada à saúde, por garantir a segurança alimentar da população e a dos alimentos colocados para consumo.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895