Convênio da Embrapa com instituições norte-americanas ajuda a combater vírus

Convênio da Embrapa com instituições norte-americanas ajuda a combater vírus

Por meio de plataforma tecnológica, grupo visa desenvolver resposta rápida contra novos vírus que venham ameaçar humanos e animais

Nereida Vergara

publicidade

A Embrapa assinou uma parceria com a Universidade de Minnesota e o J. Craig Venter Center (JCVI), instituições norte-americanas consideradas referências mundiais na pesquisa genômica, para desenvolvimento de uma plataforma tecnológica que vai avaliar e produzir novas moléculas para combater vírus que venham a surgir e ameaçar humanos e animais. Segundo o pesquisador da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia (Brasília/DF), Elíbio Rech, o projeto já foi submetido ao Instituto Nacional de Saúde e ao Departamento de Defesa dos Estados Unidos para arrecadação dos recursos necessários. Até o início de 2021, aguarda-se o retorno desses pleitos.

Rech explica que serão feitas coletas de vários microrganismos na biodiversidade brasileira e, uma vez isolado este material genético, será montada a plataforma para avaliação de novas moléculas com potencial de combate a novos patógenos. “Esta ferramenta vai ser útil como modelo para que possamos dar uma resposta rápida para ativação e descoberta de moléculas caso surjam novos vírus, como um coronavírus por exemplo”.

Para o pesquisador, o projeto também contribui para intensificar a internacionalização da Embrapa e ampliar as parcerias internacionais em áreas da fronteira do conhecimento. “Isto é muito importante para o futuro da nossa sociedade”, considera.


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895