"É preocupante e pode ficar mais grave", alerta secretário de Agricultura do RS sobre estiagem

"É preocupante e pode ficar mais grave", alerta secretário de Agricultura do RS sobre estiagem

Dados divulgados hoje pela Emater indicam que as perdas no Estado já superaram R$ 4,84 bilhões

Nereira Vergara

Covatti Filho prometeu pressão junto ao governo federal por auxílio a produtores

publicidade

Após o balanço preocupante divulgado pela Emater na manhã desta terça-feira sobre os números da estiagem no Rio Grande do Sul, o secretário de Agricultura, Covatti Filho, altertou que a situação pode piorar. "É bastante preocupante e pode ficar ainda mais grave", sinalizou, ao apontar que o risco do Estado ingressar numa situação de seca é alto, o que faz com que as perdas, hoje ainda consideradas pontuais, se generalizem.

Presente na Expodireto, onde acompanhou a coletiva da Emater, Covatti detalhou que quando recebeu os números do levantamento enviou prontamente o relatório à ministra da Agricultura (Mapa), Tereza Cristina, que esteve na abertura da feira nessa segunda-feira. Em reuniões com o setor, o secretário já cobrava por dados "consolidados" para encaminhar medidas de socorro.

No evento de segunda-feira, as entidades saíram frustradas com o discurso de Tereza Cristina. Segundo ela, o governo está olhando para o cenário climático no Rio Grande do Sul e estudando formas de atender as demandas apresentadas até o momento, mas não sinalizou com qualquer solução. Conforme Covatti, a partir do envio destes dados e da situação de seca que se avizinha, a cobrança do governo do Estado e da bancada gaúcha em Brasília vai ser "intensa".

 

O secretário anunciou, ainda, que o Estado deve disponibilizar a partir da semana que vem, R$ 4,5 milhões para o Programa Sementes Forrageiras, destinados a auxiliar principalmente aqueles produtores que dependem do milho silagem (utilizado na alimentação dos animais) e que também teve perdas apontadas pela Emater em 20% em relação à expectativa inicial, de uma colheita de 12,5 milhões de toneladas, a qual deve ficar em 9,9 milhões de toneladas.

Também na manhã de hoje, o presidente da FETAG, Carlos Joel da Silva, recebeu telefonema do secretário da Agricultura Familiar e Cooperativismo do Mapa, Fernando Schwanke, que confirmou a complementação de R$ 2 milhões para o Programa de Sementes Forrageiras.


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895