Emater apresenta 15 espaços temáticos na Expodireto
capa

Emater apresenta 15 espaços temáticos na Expodireto

Além das exposições técnicas, eventos paralelos estão na programação, como oficinas de alimentação, palestras, fóruns e a divulgação da perspectiva para a safra de verão 2019/2020

Por
Correio do Povo

Instalações da Emater são das mais visitadas do parque por suas diversificadas atrações


publicidade

A Emater/RS-Ascar, em parceira com a Secretaria Estadual da Agricultura Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), apresenta 15 espaços temáticos com informações técnicas na Expodireto Cotrijal. As áreas são: bovinocultura leiteira, cooperativismo, agroindústria familiar, segurança alimentar, energia fotovoltaica, secagem e armazenagem de grãos, florestas comerciais, horticultura, plantas bioativas, meliponicultura e apicultura, irrigação, tecnologia de aplicação, piscicultura, solos, culturas e turismo rural.

Uma equipe com mais de 70 pessoas trabalha nas atividades do estande. Além das exposições técnicas, eventos paralelos estão na programação, como oficinas de alimentação, palestras, fóruns e o café da manhã para imprensa e autoridades, momento da divulgação da perspectiva para a safra de verão 2019/2020.

A entidade também tem parceria com atividades como o 5º Fórum Estadual de Conservação de Solo e Água e o 14º Fórum Florestal, e é uma das organizadoras do Pavilhão da Agricultura Familiar junto com a Cotrijal, Seapdr, Fetag e Fetraf/RS.

Em função da estiagem que atinge o Estado, o diretor técnico da Emater, Alencar Rugeri, recomenda cautela ao produtor que participa da feira com interesse em comprar tecnologia. Segundo ele, é preciso precaução e racionalidade para investir. “Eu daria esse conselho em qualquer situação, pois não é uma situação momentânea que vai mudar o contexto da agricultura. Vivemos um momento tenso devido às condições climáticas, teremos uma safra heterogênea e cenário indefinido. Não colheremos a safra que esperávamos em agosto”, admite.


Rugeri acredita que adotar um conjunto de medidas pode amenizar os impactos causados por eventos climáticos. “O produtor deve se organizar no tripé profissionalismo, planejamento e gestão”, afirma.