capa



Expodireto Cotrijal tem aumento de 9,59% nos negócios em 2019

20ª edição do evento rural movimentou R$ 2,419 bilhões

Por
Correio do Povo

Segurança rídiga para vice-presidente e chuva atrapalharam desempenho ainda melhor

publicidade

Os negócios fechados ou encaminhados durante a 20ª Expodireto Cotrijal chegaram a R$ 2,419 bilhões, com um aumento de 9,59% em relação à edição de 2018. O resultado divulgado nesta sexta-feira é o melhor desde 2014, quando o volume chegou a R$ 3,2 bilhões, mas não atingiu a expectativa dos organizadores, que era de 20% acima do ano passado. Para o presidente da Cotrijal, Nei Mânica, foram determinantes para o resultado a segurança rígida do dia da abertura, com a presença do vice-presidente Hamilton Mourão, e a chuva de terça-feira que reduziram a circulação de pessoas no parque.

Entre os cinco índices levantados, o que mais cresceu foi o das intenções de compra com financiamento bancário, que somou R$ 1,5 bilhão, com aumento de 13% na comparação com a edição anterior. As compras com recursos próprios subiram 38%, somando R$ 235 milhões. Já as financiadas por instituições das fábricas cresceram 1%, chegando a R$ 344 milhões.

No Pavilhão Internacional houve queda de 12% nos negócios, que ficaram em R$ 290 milhões. “A redução se deve ao cancelamento das operações da Apex, ao Ministério da Agricultura, que não trouxe investidores, e à Credicoop, da Argentina, que não veio este ano”, avaliou Mânica.

O faturamento dos agricultores familiares, de R$ 1,05 milhão, teve redução de 3%, também na comparação com a feira de 2018. O público foi o maior de todas as feiras, com 268 mil visitantes, 1% além do de 2018. O dirigente ainda confirmou a 21ª edição para o período de 2 a 6 de março de 2020.