Ministra entrega certificado para agroindústria serrana

Ministra entrega certificado para agroindústria serrana

Agroindústria Familiar Sopro do Minuano é o primeiro empreendimento gaúcho a receber o Selo Arte

Taís Teixeira

Ministra Tereza Cristina entrega Selo Arte para uma agroindústria familiar.

publicidade

A ministra da Agricultura Tereza Cristina entregou o Selo Arte para uma agroindústria familiar produtora de queijo serrano de São Francisco de Paula, ontem no pavilhão da Agricultura Familiar, na 44ª Expointer. Os agricultores José  Luiz Marques Cardoso, de 64 anos, e Ines Da Luz Cardoso, de 67 anos, donos da Agroindústria Familiar Sopro do Minuano, estabelecida desde 2017, receberam o certificado. O casal é dono do primeiro empreendimento familiar gaúcho que ganha o Selo Arte, o qual exige que a produção seja predominantemente artesanal, com a interferência mínima de equipamentos industriais e que autoriza a venda dos produtos para todos os estados brasileiros.

Durante a entrega, a ministra, que estava acompanhada de autoridades políticas e representantes de entidades, disse que o pavilhão da agricultura familiar é um local visitado por todo público que vem para a Expointer e ressaltou a importância do Selo Arte. “É um instrumento que garante que o produtor amplie as vendas e nos faz estar cada vez mais preparados para atingir mercados que paguem melhor e para que possamos assinar acordos entre o Mercosul e mercados europeus”, afirma.

O diretor do Departamento  de Agricultura Familiar e Agroindústria da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural , Flávio Smaniotto, disse que o selo Arte é uma porta que se abre para aumentar as vendas dos empreendimentos certificados e que já têm empresas interessadas“ Já tem mais 40 agroindústrias inscritas”, destaca.

Leite de vaca de corte

“Tem dias que começa às 6h da manhã e termina às 11h da noite”, explica o produtor  José  Luiz Marques Cardoso sobre a rotina de trabalho junto à esposa, Ines Da Luz Cardoso,na produção do queijo serrano. Os dois sozinhos tocam todo o trabalho. “Ao dia, são produzidos 40 litros de leite, sendo que 10 litros de leite são usados para produzir um quilo de queijo”, relata Cardoso. O agricultor destaca o diferencial. “Nosso leite vem de vacas de cruzamentos de raças de corte e não de vacas leiterias”, diferencia. A produtora Ines, que trabalhou como professora por 27 anos,  conta que os ingredientes do queijo certificado são leite cru, coalho e sal.


publicidade


publicidade


publicidade


publicidade



publicidade


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895