Pecuária tende a melhorar, destaca Sperotto

Pecuária tende a melhorar, destaca Sperotto

Presidente da Farsul lembra de 2003 como um grande um grande momento da Expointer

Correio do Povo

Presidente da Farsul lembra de 2003 como um grande um grande momento da Expointer

publicidade

Palco de importantes discussões para o setor, como a questão dos transgênicos, em 2003, a Expointer deste ano deverá ter um desempenho positivos nos negócios, avalia o presidente da Farsul, Carlos Sperotto. Em entrevista ao Correio do Povo, o dirigente lembra o seu momento mais marcante nas 39 edições anteriores e avalia o atual momento da pecuária e o preço dos grãos. 

Correio do Povo
- Com o atual cenário econômico e político, o que se pode esperar da 40ª Expointer?
Carlos Sperotto - Eu diria que dentro de todo esse quadro econômico, político e de desvendar mistérios que está ocorrendo no Brasil, a Expointer segue o seu rumo, de cabeça erguida, e deveremos ter resultados altamente positivos. As dificuldades, vamos vencê-las no momento em que aparecerem, e com a característica nossa que é a transparência e o diálogo aberto. 

CP - O senhor espera um desempenho positivo nos negócios?
CS - Não só negócios, mas de postura a nível nacional, que nos preocupa mais. Durante a última Expointer ocorreu a posse de Michel Temer como presidente.

CP - Qual a sua avaliação deste período?
CS - Eu acho que está muito ruim de se fazer avaliações dentro da partida. Vamos esperar os 90 minutos, mais a prorrogação. O fato é que ele está fazendo o que está conseguindo fazer. 

CP - Nestas 39 edições, qual a sua lembrança mais marcante da Expointer? 
CS - Eu diria que foi um momento excepcional quando, não tendo como sair da pressão em que foi colocado, o presidente da República (Luiz Inácio Lula da Silva), lá na Expointer (em 2003), anunciou a liberação da transgenia no Brasil. Foi um momento que marcou, uma atitude que foi fruto de um trabalho consciente, honesto e a prova está aí, com os resultados de que hoje 98% dos brasileiros que plantam soja se utilizam da transgenia. 

CP - O perfil da Expointer mudou muito?
CS - A Expointer vem demonstrando que é um evento que tem flexibilidade, sem perder a hombridade e sem perder a postura. 

CP - Quais os principais temas que a Farsul vai discutir na Expointer?
CS - Teremos a presença marcante do Grupo Farm. Logicamente, devemos tratar do assunto da retirada da vacina (contra aftosa) a nível de Mercosul e acreditamos que temos outros temas, como comercialização e conjuntura. 

CP - Como avalia o atual momento da pecuária?
CS - O momento da pecuária hoje só tem a melhorar. O produtor rural está apreensivo e consciente de que o produto que ele tem na mão é para outros valores, e não os que estão sendo praticados. A recuperação é lenta, mas já está ocorrendo. É fruto da qualidade do produto que nós temos para comercializar. 

CP - O preço das commodities vai ter impacto, não apenas na feira, mas na próxima safra? Alguma recomendação ao produtor?
CS - Num país que caiu como nós caímos, só temos que obedecer o que o mercado mundial manda. (A recomendação é que) faça média de preço e faça economia no plantio, com baixo custo de produção.

publicidade


publicidade


publicidade


publicidade


publicidade


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895