"Principal ferramenta é o controle químico", aponta pesquisador sobre carrapatos em bovinos

"Principal ferramenta é o controle químico", aponta pesquisador sobre carrapatos em bovinos

Renato Andreotti comandou painel "Controle estratégico de carrapatos em bovinos de corte" na 44ª Expointer

Vítor Figueiró

De acordo com o pesquisador, "para um futuro próximo", uma vacina para carrapatos em bovinos está sendo produzida

publicidade

A indiscriminada proliferação de carrapatos em bovinos de corte pode representar um prejuízo de até 3,24 bilhões de dólares no Brasil. O dado foi apresentado pelo pesquisador da Embrapa Gado de Corte, Renato Andreotti, que comandou a palestra virtual "Controle estratégico de carrapatos em bovinos de corte", durante a 44ª edição da Expointer. De acordo com o especialista, as principais soluções para esses casos estão nas ferramentas de controle químico e no combate estratégico.

"Hoje em dia, o mundo está indo nesse sentido. O do controle químico. A ducha veterinária com produtos carrapaticidas, por exemplo, tem apresentado resultados bem positivos", explicou. "Esse chamado controle estratégico está em combater os carrapatos quando eles se encontram mais vulneráveis. No caso, no final do período da seca, quando eles estão em menor número nas pastagens", assinalou. 

Em sua fala, Andreotti apresentou possibilidades para a proteção contra os ectoparasitas, mas pontuou que cabe ao produtor conhecer qual o item ideal para o combate em sua propriedade. "Quem utiliza por mais de dois anos o mesmo principio ativo, é possível que o carrapto esteja desenvolvendo resistência a essa composição", alertou. "A resistência aos acaricidas é um problema global", acrescentou. 

De acordo com o pesquisador, "para um futuro próximo", uma vacina para carrapatos em bovinos está sendo produzida. "A patente já está depositada. Ela está sendo desenvolvida em parceria com a Biotick, que está administrando o processo de aprovação do produto para ele ser comercializado. Em breve, teremos essa oportunidade", finalizou. A íntegra do webinar está disponível nas redes sociais da Embrapa.

Veja Também


publicidade


publicidade


publicidade


publicidade



publicidade


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895