Governo do RS confirma Expointer para retomar economia, mas não descarta adiamento

Governo do RS confirma Expointer para retomar economia, mas não descarta adiamento

Governador reforçou que evento só ocorrerá levando em consideração a situação epidemiológica do RS e os protocolos de segurança

Por
Correio do Povo

Evento poderá acontecer somente com um extenso protocolo de medidas de prevenção e combate à Covid-19


publicidade

O governo do Rio Grande do Sul trabalha para que a Expointer 2020 aconteça com data limite até o fim de setembro no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio. O governador Eduardo Leite esclareceu, em videoconferência nesta terça-feira, que a publicação do regulamento, que ocorreu nesta segunda-feira, e os processos licitatórios ocorrem dentro da condição de planejamento. Para ele, a realização da tradicional feira do setor agropecuário pode impulsionar a retomada da economia estadual e nacional.

 “A Expointer tem como data regularmente estabelecida o final do mês de agosto. Nós entendemos até que ela pode vir a ser prorrogada, adiada, para o final de setembro. Discutimos isso com as entidades que são promotoras, junto ao Governo do Estado, na organização. Até que a feira seja organizada, nós podemos ter uma redução no número de casos, uma situação mais estabilizada", apontou o governador.

O governador reforçou que a realização do evento de grande porte só ocorrerá levando em consideração a situação epidemiológica do RS e os protocolos de segurança. “Nós desejamos que a Expointer aconteça em condições de segurança e estamos organizando essa feira para que ela venha a acontecer”, destacou.

Em nota, a Comissão Executiva da Expointer publicou, no dia 5 de maio, que a feira está mantida com data limite de realização até o fim de setembro. O novo calendário, conforme consta na nota, será definido pelas Secretarias de Agricultura e Saúde, em conjunto com as entidades co-promotoras da feira.

“Queremos propor que a Expointer deste ano seja uma feira de retomada econômica, em que vamos proporcionar aos produtores, expositores e público visitante oportunidades para reaquecermos a economia do Estado depois de termos passado por momentos tão difíceis, como a pandemia do novo coronavírus e a seca que vem atingindo o nosso Rio Grande” ponderou o secretário de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, Covatti Filho.


O valor do ingresso será o mesmo do ano passado, R$ 13 para inteira e R$ 6 para meia entrada. O regulamento também apresenta a tabela de preços das áreas comercializadas para estandes e das publicidades a serem exibidas no evento, além de estabelecer regras para entrada e saída de veículos e montagem de estandes pelos expositores.