Maggi acredita que todos países vão pedir informações sobre nova etapa da Carne Fraca

Maggi acredita que todos países vão pedir informações sobre nova etapa da Carne Fraca

Ministro da Agricultura informou que governo irá detalhar ações e averiguar extensão do problema

AE

Ministro da Agricultura informou que governo irá detalhar ações e averiguar extensão do problema

publicidade

Além de União Europeia e Hong Kong, outros mercados da carne de aves brasileira pediram informações adicionais ao governo brasileiro, disse nesta quarta-feira, o ministro da Agricultura, Blairo Maggi. "Acho que todos vão pedir", comentou. "Acho legítimo. Eu, na posição de ministro da Agricultura, faria o mesmo".

Corrigindo uma falha de comunicação ocorrida na Operação Carne Fraca, deflagrada pela Polícia Federal em março de 2017, o governo enviou informações aos mercados consumidores assim que a Operação Trapaça foi acionada, na última segunda-feira. Informações adicionais serão divulgadas nesta quarta.

"Agora vamos detalhar com mais profundidade as ações que estamos tomando e qual a extensão do problema levantado", disse o ministro. Ele acrescentou que os problemas apontadas pela Trapaça, que teve como alvo principal a BRF e cinco laboratórios certificadores, ocorreram antes da Carne Fraca. Os fatos relatados ocorreram em 2014 e 2015.

A intenção do ministério é traçar uma linha divisória antes e depois da operação, para apartar as irregularidades no período anterior a ela. Depois da Carne Fraca, explicou o ministro, sua pasta elevou fortemente as exigências sobre os frigoríficos e as empresas fizeram sua lição de casa. "Infelizmente, a BRF foi a mais acusada. Tenho até dó da empresa, porque ela ficou sob nossa orientação, passamos a fiscalizar com muita frequência e eles de fato fizeram a lição de casa, subiram de patamar. No momento em que começava a ganhar elogios, ela leva uma bordoada. Mas são coisas do passado."

O CEO mundial da empresa, José Drummond, e o conselheiro e ex-ministro Luiz Fernando Furlan estiveram na terça com Maggi. O ministro comentou que a empresa está muito confiante nas providências tomadas. Apesar disso, o governo providenciou o embargo das exportações de três frigoríficos investigados para 12 mercados importadores. O ministro disse que as providências tomadas por eles estão sendo checadas. Se estiver tudo correto, o fim dessa medida será estudado.


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895