Novas oportunidades de vendas para o Reino Unido

Novas oportunidades de vendas para o Reino Unido

Tarifas de importação dos países britânicos se tornaram menores que as do bloco europeu para itens disponíveis no Brasil, como frutas e bebidas

Nereida Vergara

publicidade

O Brasil deve observar nos próximos dois anos os ganhos do agronegócio com a entrada em vigor, ocorrida em janeiro, do novo regime tarifário para as importações feitas pelo Reino Unido. No cenário pós-Brexit (nome dado ao processo de saída dos países britânicos da União Europeia, que se encerrou no ano passado), produtos do agronegócio, como os vinhos e as frutas, são os mais favorecidos por tarifas de importação menores no Reino Unido do que na União Europeia.  Esta foi a constatação de um estudo coordenado pelo professor Marcos Lélis, da Faculdade de Economia da Unisinos, dentro do grupo de pesquisa “Competitividade e Economia Internacional”. O trabalho ocorreu em parceria com a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).  Lélis explica que o objetivo da pesquisa foi comparar as tarifas praticadas no bloco europeu com a nova taxação britânica, identificando as melhores oportunidades para a produção.

Em 2019, o Brasil exportou para o Reino Unido 1,42 bilhão de dólares em produtos do agronegócio. Entre os 15 itens com maior volume, destacaram-se o frango, a madeira e as frutas. A pesquisa considerou 1.113 códigos britânicos de importação que tiveram alteração de tarifas, constatando que 563 produtos brasileiros conquistaram alguma flexibilização, 194 apresentaram redução e 50 foram classificados como melhores opções tarifárias.

Vinho e maçãs, que têm força no Rio Grande Sul, estão entre os produtos com maior redução. A alíquota para as bebidas caiu dos 14,4 % praticados dentro da União Europeia para 0%. A fruta ficou com uma tarifa de 8%, enquanto a do bloco europeu é de 27,2%. Com o estudo, afirma Lélis, foi evidenciada a importância do mercado britânico para o setor agropecuário brasileiro. “O Brasil é um grande exportador e o Reino Unido um grande importador de produtos agrícolas”, complementa.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895