Ocorrências de mortalidade de abelhas dobram neste ano no RS

Ocorrências de mortalidade de abelhas dobram neste ano no RS

De 34 amostras já analisadas, 29 continham resíduos de agrotóxicos

Carolina Pastl*

Segundo o IBGE (2017) o Rio Grande do Sul é o principal produtor de mel no país há mais de uma década, com 15% da produção nacional

publicidade

O número de ocorrências de mortalidade de abelhas atendidas pela fiscalização agropecuária do Estado mais que dobrou neste ano em comparação a 2019. Enquanto no ano passado foram registradas 23 ocorrências, em 2020 foram 48. Deste total, 29 de 34 casos continham resíduo de agrotóxicos, sendo que em 25 delas foi encontrado o fipronil, inseticida utilizado em lavouras de soja. Outras 14 aguardam resultado de análise.

A diretora da Associação dos Fiscais Agropecuários do RS (Afagro), Liese Vargas, entende que a contaminação pode estar ocorrendo de forma acidental ou pelo uso incorreto ou má aplicação de agrotóxicos. “Muitas culturas agrícolas dependem exclusivamente da polinização feita pelas abelhas. Com a redução da população desse inseto, a produção estará comprometida a longo prazo”, preocupa-se.

*Sob supervisão de Danton Júnior


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895