Preço ao produtor sobe 32,13%

Preço ao produtor sobe 32,13%

Alta registrada em julho em relação a junho se deve às exportações de soja, arroz e suínos e à influência do câmbio no preço das commodities, segundo a Farsul

Correio do Povo

As altas dos preços da soja, arroz e suínos refletiram na taxa de câmbio e no bom desempenho das exportações

publicidade

O Índice de Inflação dos Custos de Produção (IICP) e o Índice de Inflação dos Preços Recebidos pelos Produtores Rurais (IIPR), ambos calculados pela Assessoria Econômica da Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul (Farsul), registraram alta em julho em relação a junho. No IIPC, a variação foi de 1,5% no mês e de 4,11% se considerado o acumulado do ano de 2020. Segundo a Farsul, a trajetória de alta nos custos, reflete, além do câmbio, a recuperação nos preços dos combustíveis.

Já no IIPR, a alta registrada foi de 6,42% em julho e de 32,13% no acumulado do ano. O bom desempenho do indicador dos preços recebidos pelo produtor é atribuído às exportações de soja, arroz e suínos e à influência do câmbio no preço das commodities. Em 2020, o IIPR teve evolução superior à do IPCA Alimentos, que elevou-se 4,1%, como resultado da “baixa atividade econômica em decorrência das medidas de combate à pandemia”, segundo pontua a assessoria econômica. Em 12 meses, a elevação acumulada foi de 47,48% para o IIPR e 4,14% para o IICP.


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895