capa

Safra 2018/19 deve ser recorde, com alta de 5,7% , diz Conab

Segundo a companhia, milho segunda safra é o maior destaque de cultivo no período

Por
AE

Safra total de milho em 2018/19 deve ter aumento de 22% em relação ao período anterior

publicidade

A produção brasileira de grãos deve atingir 240,65 milhões de toneladas, mais um recorde da série histórica. O crescimento deverá ser de 5,7% ou 13 milhões de toneladas acima da safra 2017/18. A área plantada está prevista em 62,9 milhões de hectares, o que representa um aumento de 1,9% em relação à safra anterior. As informações fazem parte do 10º Levantamento da safra de Grãos 2018/19, da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), divulgado nesta quinta-feira.

• Governo divulga tarifas e cotas para produtos agrícolas no acordo UE-Mercosul

Conforme a Conab, "um dos maiores destaques do período, em comparação com a safra anterior 2017/18, é o milho segunda safra", com previsão de produção recorde de 72,4 milhões de toneladas, crescimento de 34,2%. Já o milho primeira safra deve ficar em 26,2 milhões de toneladas, ou seja, queda de 2,5%. Com isso, a safra total de milho em 2018/19 deve alcançar 98,50 milhões de toneladas (aumento de 22% sobre o período anterior, que foi de 80,71 milhões de toneladas).

Outro destaque é o algodão, com aumento de produção da ordem de 32,9%. Isso equivale ao volume de 6,7 milhões de algodão em caroço ou 2,68 milhões de algodão em pluma (2 milhões de toneladas em 2017/18). No caso da soja, a previsão da Conab indica uma redução de 3,6% na produção, atingindo 115 milhões de toneladas.

As regiões Centro-Oeste e Sul representam mais de 78% dessa produção. O arroz tem produção estimada em 10,4 milhões de toneladas, 13,6% menor que a obtida em 2017/18 (12,06 milhões de toneladas), em virtude das reduções ocorridas nos principais Estados produtores.

• Consumo de legumes aumentará quase 2% todo ano até 2028, diz FAO

Já o feijão primeira safra também apresentou uma redução (22,5%), ficando em 996,9 mil toneladas. O clima favorável contribuiu para uma produção de 1,3 milhão de toneladas do feijão segunda safra, 7,1% acima da anterior. E a terceira safra, com plantio finalizado em meados de julho, deve ter produção de 721,5 mil toneladas, 17,5% superior ao volume já produzido em 2017/18. Com isso, a produção total de feijão em 2018/19 deve atingir 3,02 milhões de toneladas queda de 3,1% em comparação com a safra anterior (3,11 milhões de toneladas).

Os produtos com maiores aumentos de área plantada foram o milho segunda safra (819,2 mil hectares-ha), soja (717,4 mil ha) e algodão (425,5 mil ha). A soja apresentou um crescimento de 2% na área de plantio, chegando a 35,9 milhões de hectares. Com relação às culturas de inverno, a Conab informa que, com uma área estimada em 1,99 milhão de hectares, 2,4% menor que a área plantada em 2018, a produção de trigo deve ser de 5,5 milhões de toneladas, representando aumento de 1,1% ante o ano passado (5,43 milhões de toneladas).

As demais culturas de inverno (aveia, canola, centeio, cevada e triticale) apresentam um leve aumento na área cultivada, passando de 546,5 mil hectares para 552,2 mil hectares. "As condições climáticas vêm favorecendo as lavouras", conclui a Conab.