União das entidades garante sucesso da Expoleite/Fenasul

União das entidades garante sucesso da Expoleite/Fenasul

Evento terminou neste domingo com o desfile dos campeões no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio, e vendas aquecidas na agricultura familiar

Maria Amélia Vargas

Germano e Nelci Weidle, de Bom Retiro do Sul, contabilizaram venda de 130 quilos de mel

publicidade

O desfile dos campeões marcou neste domingo o encerramento da 16ª Fenasul e 43ª Expoleite, no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio, onde ocorreu desde a quarta-feira, dia 18. O evento, afastado do parque por três anos, em razão da pandemia, foi avaliado pelo governo, entidades e participantes como um sucesso.

O secretário da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, Domingos Velho Lopes, disse que a edição deste ano superou as expectativa de público e de animais presentes. “Cumpriu, assim, o objetivo de fortificar a cadeia do leite, que é 90% calcada na agricultura familiar”, comentou, reafirmando que a feira está homologada no calendário oficial de eventos do Estado para o terceiro final de semana de maio.

Para o presidente da Federação Brasileira das Associações de Criadores de Animais de Raça (Febrac), João Francisco Bade Wolf, a Fenasul/Expoleite ganha mais importância a cada ano e já pode ser considerada como uma prévia da Expointer. “Tendo confirmado que, no ano que vem, ela vai ocorrer de 17 a 21 de maio, o produtor já pode deixar o seu animal preparado e trazer mais exemplares. A ideia é tornar a feira em um evento nacional, para todas as raças”, prospectou.

Ao todo, foram 687 animais inscritos, entre raças do gado leiteiro, gado de corte, bubalinos, equinos, aves e coelhos. O presidente da Associação dos Criadores de Gado Holandês (Gadolando), Marcos Tang, atribuiu o resultado à união das entidades. “Conseguimos realmente agregar os presidentes, cada um em sua atividade, para fazer um evento voltado à população”, resumiu.

O diretor administrativo e coordenador da Comissão de Exposições e Feiras da Federação da Agricultura do Estado do Rio Grande do Sul (Farsul), Francisco Schardong, afirmou, por sua vez, que o Parque Assis Brasil mostra que o trabalho está a pleno. “O parque está pronto e apto para fazer uma grande Expointer,” destacou.

“O público ficou encantado com os animais, e conseguimos atrair interessados em inserir o búfalo na produção leiteira”, comemorou a presidente da Associação Sulina dos Criadores de Búfalos (Ascribu), Desireé Möller. Os bubalinos estrearam na exposição neste ano.

No pavilhão da agricultura familiar, a percepção também foi positiva. Os produtores de mel Germano e Nelci Weidle, de Bom Retiro do Sul, venderam mais de 130 quilos da mercadoria. “Valeu muito a pena termos vindo este ano. Fechamos cerca de R$ 3 mil em negócios, um valor bem superior do que em 2019”, comentou o produtor.

Pela primeira vez na feira, a pequena Maria Clara, de 4 anos, finalmente conheceu os animais do campo. Acompanhada da mãe, a engenheira Ana Lígia Costa, e do pai, o técnico agrícola Deyvid Buó, a menina agradou sem medo as vacas de grande porte e se apaixonou pelos coelhinhos. 



Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895