Sonda InSight pousa em Marte

Sonda InSight pousa em Marte

Missão tem como objetivo estudar solo e subsolo do planeta vermelho e obter dados sobre a formação da Terra e do sistema solar

Correio do Povo

Missão tem como objetivo estudar solo e subsolo do planeta vermelho

publicidade

* Com informações do R7 e AFP

Foram sete anos de trabalho, sete meses de viagem espacial e quase sete minutos de angústia. A sonda InSight, enfimestá em Marte. O equipamento, lançado ao espaço no dia 5 de maio desta ano, tocou a superfície do planeta vermelho por volta das 18h (horário de Brasília). Em solo, técnicos da agência espacial norte-americana (Nasa), comemoraram o sucesso da missão. O pouso foi transmitido ao vivo pela Nasa.

A InSight atravessou a fina atmosfera marciana a 19.310 km/h. Em seguida, foi freada pelo atrito até acionar um paraquedas gigante e retrofoguetes. Após entrar na atmosfera do planeta vermelho, a sonda levou cerca de sete minutos até completar todo o procedimento de descida.

A sonda usará equipamentos de ponta para coletar informações sobre a origem do planeta vermelho. Os estudos irão ajudar também a desvendar como a Terra e outros planetas do sistema solar foram formados.

Os cientistas vão conseguir analisar a composição química do solo e do subsolo, algo inédito na exploraçao espacial. Além disso, sismógrafos vão medir a intensidade e a frequência de terremotos em Marte.

E os engenheiros da Nasa que acompanharam a operação na Terra não puderam fazer nada além de cruzar os dedos: da entrada para a atmosfera marciana - com suas respectivas tempestades - até o contato de seus pés com o solo rochoso, tudo foi programado com horas de antecedência. O projeto da InSight foi orçado em US$ 993 milhões, cerca de R$ 3,6 bilhões.

Este pouso em Marte é o primeiro desde 2012, quando o explorador Curiosity da Nasa pousou na superfície e analisou as rochas em busca de sinais de vida que possa ter habitado o planeta vizinho da Terra, agora gélido e seco. Das 43 missões lançadas a Marte, apenas 18 chegaram ao planeta vermelho, uma taxa de sucesso de cerca de 40%, e todas dos Estados Unidos.

O instrumento central da InSight é um sismômetro de detecção de terremotos que foi feito pela Agência Espacial Francesa (CNES). "Esta é a única missão da Nasa concebida em torno a um instrumento de fabricação estrangeira", disse à AFP Jean-Yves Le Gall, presidente da CNES. Os seis sensores de terremoto a bordo são tão sensíveis que deveriam revelar os menores tremores em Marte, como o fraco puxão de sua lua Fobos, os impactos dos meteoros e possivelmente a evidência de atividade vulcânica.

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895