O terror romântico da Maldição da Mansão Bly e o futuro do cinema nos streamings

O terror romântico da Maldição da Mansão Bly e o futuro do cinema nos streamings

Apesar de poucos sustos, série da Netflix traz uma história envolvente

Correio do Povo

A Maldição da Mansão Bly foi criada por Mike Flanagan para a Netflix

publicidade

Quando chega outubro e o Dia das Bruxas se aproxima nos Estados Unidos, produções de terror ganham as principais plataformas de streaming para aproveitar o clima. Neste mês, a Netflix lançou a Maldição da Mansão Bly, com a promessa de seguir na linha da primeira temporada de dois anos atrás, A Maldição da Residência Hill. No primeiro bloco, o CPop debate se a série cumpriu o seu papel e manteve o nível da antecessora.

No segundo bloco, o debate é sobre como o cinema está se posicionando com um cenário cada vez mais imprevisível para as estreias das grandes produções. Após Mulan, a animação Soul sairá direto para o streaming da Disney +. Será esse o caminho inevitável em meio a pandemia?

O debate conta com Carlos Corrêa, Márcio Gomes e Mauren Xavier.

Ouça:

 

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895