A pandemia e a violência infantojuvenil

A pandemia e a violência infantojuvenil

Direto Ao Ponto recebe professor da Universidade Federal de Pelotas para falar sobre a temática

Correio do Povo

publicidade

Importante para conter a disseminação da Covid-19, o isolamento social causa impacto em diversas áreas. Além de um maior desemprego e problemas de saúde mental, acaba também expondo crianças e adolescentes a um risco maior de violência familiar. O caso Henry, no Rio de Janeiro, levantou novamente questões de como identificar e auxiliar menores vítimas de maus tratos. No Rio Grande do Sul, um estudo publicado na revista Cadernos de Saúde Pública analisou 7.718 notificações dessas agressões, entre 2015 e 2020. Ele mostrou uma queda de 54% em 2020 comparado com o mesmo período em 2019. 

Para nos ajudar a entender esse cenário, o Direto Ao Ponto recebe um dos autores da pesquisa, Mateus Luz Levandowski, doutor em Psicologia e professor da Universidade Federal de Pelotas.

Ouça:


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895