Como funcionará o financiamento de internet para alunos e professores da rede pública do RS

Como funcionará o financiamento de internet para alunos e professores da rede pública do RS

Correio do Povo

Uma das plataformas disponíveis para a realização de aulas remotas é o Google Sala de Aula.

publicidade

Após 74 dias de suspensão devido à pandemia, o ensino regular da rede pública do Estado pôde retornar suas atividades escolares a partir da última segunda-feira, 1º de junho. Mas com um detalhe: as aulas passam a ser remotas, pela internet. Um novo modelo, já bem comum no ensino privado, mas que expõe desafios bem complexos impulsionados pela desigualdade social pertinente no Rio Grande do Sul.  

Para contornar as dificuldades de conexão, a Assembleia Legislativa propôs contribuir com R$ 5,4 milhões para que a Secretaria Estadual da Educação (Seduc) garanta a oferta de capacidade extra para smartphones cadastrados de até 900 mil alunos e professores.

O Direto ao Ponto conversou com o autor do convênio, o deputado Gabriel Souza, e com a presidente da Comissão de Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia, da AL-RS, a parlamentar Sofia Cavedon, para entender como vai funcionar o convênio. O episódio tem apresentação de Brenda Fernández.

Ouça:

 

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895